Conceitos Básicos BIM

Conceitos Básicos BIM

O BIM explicado em termos leigos

Para que serve o BIM?

Porque deverei eu mudar do CAD para o BIM?

O que eu preciso ter presente ao escolher a minha ferramenta BIM

O que tem a GRAPHISOFT para oferecer em relação ao BIM

Como iniciar a implementação do BIM e como pode a GRAPHISOFT ajudar?

Onde posso encontrar informações relevantes para a educação?

Caso esteja interessado em projeto sustentável, o que é relevante para mim relacionado com o BIM?

Como posso testar o meu conhecimento actual sobre o BIM?

 

O BIM explicado em termos leigos

BIM é um acrónimo que significa Modelo de Informação do Edifício. O BIM é muito falado hoje em dia na indústria da construção, mas se perguntar irá receber definições diferentes de pessoas diferentes.
Alguns dizem que o BIM é um tipo de software. Alguns dizem que o BIM é o modelo virtual do edifício em 3D. Outros dizem que o BIM é um processo ou o BIM não é nada mais do que o conjunto de todos os dados de um edifício organizados num banco de dados estruturado, fácil de consultar, tanto de um modo "visual" como "numérico". É seguro dizer que o BIM é tudo o exposto, e mais um pouco... Vamos então ver o BIM explicado em termos leigos. Quando se trata de BIM tudo começa no modelo digital 3D do edifício. Este modelo é, no entanto, muito mais do que pura geometria e algumas texturas agradáveis lançadas sobre ele para efeitos de visualização. Um verdadeiro modelo BIM é composto pelos equivalentes virtuais das partes e peças reais utilizadas para a construção de um edifício. Estes elementos têm todas as características - tanto físicas como lógicas - dos seus equivalentes reais. Estes elementos inteligentes são o protótipo digital dos elementos físicos do edifício, tais como paredes, pilares, janelas, portas, escadas etc., que nos permitem simular o edifício e entender o seu comportamento num ambiente de computador muito antes da construção efetiva começar. No entanto, com o advento das tecnologias móveis como os iPhones / iPads e outros, a utilização do BIM saiu do círculo fechado dos profissionais. Clientes, proprietários e operadores estão a ter mais e mais acesso aos modelos BIM através de seus dispositivos móveis, mesmo sem a necessidade de instalar primeiro um aplicativo BIM. Esta mudança vai colocar a adopção do BIM num próximo nível, de modo a que você, como profissional, realmente não poderá continuar a ignorar o BIM. Felizmente, está no melhor lugar para aprender o que é o BIM, por isso veja o vídeo ao lado e continue a ler de modo a ficar totalmente preparado para a mudança de paradigma mais importante e recente na nossa indústria.

 

Para que serve o BIM?

Visualização 3D - 
 Embora possa haver vários objectivos diferentes a atingir com a criação de um modelo BIM específico, que podem diferir tanto no objectivo, no âmbito, complexidade, nível de detalhes e profundidade das informações adicionadas ao modelo 3D, obviamente o uso mais trivial para um modelo BIM é o de produzir visualizações agradáveis da obra a ser construída. Isso é bom tanto para ajudar as suas decisões de projecto, comparando diferentes alternativas de projecto, como para "vender" o projecto ao seu cliente ou até mesmo à comunidade local, que pode ter o poder de veto sobre o empreendimento. Gestão da Mudança - Uma vez que os dados são armazenados num lugar central no modelo BIM, qualquer modificação no projecto do edifício irá replicar-se automaticamente em cada vista, designadamente nas plantas, cortes e alçados. Isso não só ajuda a criar a documentação mais rápido, mas também oferece uma rigorosa garantia de qualidade através de uma coordenação automática das diferentes vistas.
Simulação do Edifício - Os modelos BIM não só contêm dados de arquitectura, mas toda a gama de informação do edifício, incluindo informações de dados relacionadas com as diferentes disciplinas de engenharia, tais como, as estruturas em carga, todos as tubagens e condutas dos diferentes sistemas de construção e até mesmo informações de sustentabilidade, com as quais todas as características de um edifício podem ser facilmente simuladas com antecedência. Gestão de Dados - O BIM contém informações que não são visualmente representadas: informações de planeamento, por exemplo, esclarecem a mão de obra necessária, coordenação e qualquer outro factor que possa afectar o resultado do cronograma de obra. O custo, também, é uma parte do BIM que nos permite aferir onde o orçamento ou custo estimado de um projecto está, em cada instante, durante a construção. Operação do Edifício - Escusado será dizer que todos estes dados colocados num modelo BIM não serão apenas úteis durante a fase de concepção e construção, mas poderão também ser utilizados em todo o ciclo de vida do edifício, ajudando a reduzir o custo de operação e gestão desse edifícios, e que são, pelo menos, de uma grandeza maior que o custo total da construção.

 

Porque deverei eu mudar do CAD para o BIM?

O BIM e o CAD representam duas abordagens fundamentalmente diferentes para o projecto e documentação de edifícios. As aplicações CAD (Desenho Assistido por Computador) imitam o tradicional processo de "papel e lápis" na medida em que desenhos bi-dimensionais electrónicos são criados a partir de elementos gráficos em 2D, como linhas, tramas e textos, etc. Os desenhos CAD, de forma semelhante aos desenhos tradicionais em papel, são criados de forma independente uns dos outros, pelo que mudanças no projeto precisam ser seguidas e aplicadas manualmente em cada desenho CAD. As aplicações BIM (Modelo de Informação do Edifício) imitam o processo de construção real. Em vez de criar desenhos a partir de linhas 2D, os edifícios são virtualmente modelados com base em elementos de construção reais, tais como paredes, janelas, lajes e telhados, etc. Isto permite aos arquitetos projetar edifícios de um modo semelhante ao como eles são construídos. Uma vez que todos os dados são armazenados no modelo central do edifício virtual, as mudanças de projeto são automaticamente acompanhadas pelos desenhos individuais gerados a partir desse modelo. Com esta abordagem de modelo integrado, o BIM não só oferece um aumento de produtividade significativo, mas também serve como base para uma melhor coordenação de desenhos e um processo de construção baseado em modelos de computador. Embora a mudança de CAD para o BIM já esteja justificada pelos benefícios obtidos durante a fase de projeto, o BIM oferece vantagens acrescidas durante a construção e operação dos edifícios. Poderá encontrar mais informações sobre CAD vs BIM no Whitepaper de Ralph Grabowski “CAD & BIM – Is there a Free Pass?”

O que preciso ter presente ao escolher a minha ferramenta BIM?

Apesar de existirem hoje disponíveis no mercado várias soluções de projecto baseadas em modelos, é importante notar que nem todas as soluções cumprem igualmente os requisitos para serem verdadeiramente BIM. O seguinte conjunto de perguntas irá ajudá-lo a aferir se uma determinada solução tem todas as características que colocam as soluções BIM à frente do resto do pelotão:

  1.  Qual é a "profundidade" suportada pelo modelo BIM?

    Idealmente, o modelo BIM deve ser capaz de atender a todas as exigências durante todo o ciclo de construção do edifício. Existem vários níveis e profundidades para a criação de modelos de edifícios em 3D, partindo dos modelos de volumes utilizados para desenho esquemático, passando por modelos 3D criados para fins de visualização, até modelos de informações de construção "reais" inteligentes. Enquanto que os modelos criados para visualização apenas contêm a geometria 3D e descrições de materiais necessárias para a representação realista do edifício, modelos BIM reais, para além da geometria, possuem também uma grande abundância de informações adicionais, necessárias para coordenar, documentar, listar e gerir a construção com base neste modelo BIM inteligente.
     
  2. Será que a solução BIM cobre o fluxo de trabalho completo?

    Conforme já foi mencionado, os modelos BIM "reais" devem incorporar todas as informações necessárias para criar os documentos necessários durante o ciclo de vida dos projectos de construção. Isso, também, significa que a ferramenta de criação BIM deve abranger o fluxo de trabalho BIM completo, sem necessidade de mudar de ferramentas e/ou fluxos de trabalho a meio do projecto. Daí que seja uma questão vital, o projeto, documentação, construção e operação do edifício ser apoiado pela ferramenta BIM, desde o projecto conceptual, passando pelo desenvolvimento desse projecto, pela documentação da construção, a administração e gestão da construção e, finalmente, a gestão das instalações.
     
  3. A que nível é que a solução BIM apoia a interoperabilidade?
    Para além de serem compatíveis com o mundo ao nível binário (compatibilidade de ficheiro), as ferramentas BIM também têm de ser compatíveis umas com as outras ao nível do processo de fluxo de trabalho. Isto é, especialmente, verdade no caso de equipas de projecto interdisciplinar, que precisam de colaborar nas diferentes vertentes de projecto do mesmo edifício. Ao seleccionar a sua ferramenta BIM, é de importância crítica se a sua ferramenta BIM suporta padrões e fluxos de trabalho abertos, que permitam a coordenação com os consultores - independentemente do tipo ou da versão do seu aplicativo de projecto seleccionado (ferramenta BIM). Para saber mais sobre fluxos de trabalho de projeto "Open BIM" visite www.graphisoft.com/openbim
     
  4. Será que a solução BIM suporta colaboração em tempo real baseada em modelo?

    O projecto de construção é, na maioria dos casos, um processo de equipa. Assim deverá ser também o BIM. No entanto, isto não é um dado adquirido, visto os modelos BIM serem muito mais integrados do que os tradicionais projectos baseados em desenho CAD. Compartilhar o projecto em BIM requer toda uma nova abordagem, que envolve servidores activos BIM, oferecendo acesso paralelo, "em tempo real", a toda uma equipa. Ao seleccionar a sua ferramenta BIM, uma questão de importância estratégica é se o modelo BIM e o seu processo de criação são concebidos de um modo que suportem partilha em tempo real, para equipas e projectos de qualquer dimensão. Para saber mais sobre partilha de projecto baseado no modelo com recurso ao Servidor BIM GRAPHISOFT e sua tecnologia de ponta, visite www.graphisoft.com/bimserver.
     
  5. Será que a solução BIM possui suficiente desempenho para projectos grandes/complexos?
    Como ficou acima referido, o modelo BIM é muito melhor integrado e inclui muito mais dados do que os desenhos de CAD tradicionais. Isto implica necessariamente que o crescimento da dimensão do projecto terá uma relação exponencial com os requisitos de desempenho. Para que uma solução BIM seja capaz de lidar com esse crescimento depende de vários factores, incluindo a sua capacidade de utilizar os mais recentes avanços de hardware, e, também, a forma como lida com o modelo. Ao seleccionar a ferramenta BIM, é uma questão absolutamente válida, qual o tamanho máximo possível de projecto que é permitido/recomendado, e se tecnologias avançadas de TI, como os 64 bits e tecnologias de multiprocessamento são suportadas em simultâneo e por todo o aplicativo.
     
  6. Será que a solução BIM suporta padrões locais e oferece suficiente conteúdo local?
    Os projectos de edifícios não são somente peças únicas de design, mas a maneira como eles são projectados varia de país para país. Fornecedores de soluções globais BIM lidam com a questão da "localização" a diferentes níveis. A mera tradução para a língua não é realmente uma localização - é apenas o que seu nome sugere. Ao selecionar a ferramenta BIM é de seu interesse primordial estar plenamente consciente que essa solução BIM segue os padrões de design locais e tem conteúdo local, incluindo objectos inteligentes de construção, "templates" de projectos e listagens locais, e conjuntos de atributos de acordo com padrões locais.
     

O que tem a GRAPHISOFT para oferecer em relação ao BIM?

A GRAPHISOFT® iniciou a revolução do BIM com o ArchiCAD®, o primeiro software BIM da indústria para arquitectos. A GRAPHISOFT continua a liderar a indústria com soluções inovadoras, tais como o revolucionário GRAPHISOFT BIM Server™, o primeiro ambiente de colaboração BIM em tempo real a nível mundial, o GRAPHISOFT EcoDesigner™, o primeiro aplicativo de modelação de energia totalmente integrado a nível mundial, e o GRAPHISOFT BIMx™, líder mundial no ambiente BIM de apresentação interactiva, também disponível para o iPad / iPhone. Para além das suas ferramentas genuínas BIM, a GRAPHISOFT oferece uma grande variedade de produtos e soluções add-on para ampliar a capacidade das suas ferramentas BIM.


Como iniciar a implementação do BIM e como pode a GRAPHISOFT ajudar?

A GRAPHISOFT oferece um pacote completo de ferramentas para o ajudar a iniciar a implementação do BIM no seu escritório. Registe-se no MyArchiCAD.com para aceder ao conteúdo do "Estúdio de Aprendizagem BIM" on-line, ou contacte a Infor para estudarmos em conjunto um processo de implementação.
 

Onde posso encontrar informações relevantes para a educação?

O ArchiCAD da GRAPHISOFT está a ser ensinado em milhares de escolas por todo o mundo. A GRAPHISOFT oferece uma versão de educação totalmente funcional do seu software, com materiais interactivos de aprendizagem para os alunos durante todo o período dos seus estudos. Os professores e as instituições académicas podem utilizar o currículo BIM completo da Graphisoft nos seus programas académicos.


Caso esteja interessado em projeto sustentável, o que é relevante para mim relacionado com o BIM?

O projecto sustentável (ou "verde") está a tornar-se um catalizador para a utilização do BIM no processo de construção. A GRAPHISOFT oferece à indústria da construção a primeira solução BIM "verde" totalmente integrada. Por favor, visite a nossa página do EcoDesigner para uma descrição completa sobre BIM e projecto sustentável.
 

Como posso testar o meu conhecimento actual sobre o BIM?

A GRAPHISOFT desenvolveu um programa completo de certificação para profissionais de projecto que utilizam o ArchiCAD. Se está interessado em conhecer o seu nível actual de conhecimento BIM, por favor faça o nosso teste BIM on-line.


 

SUB-MENU