Programa Open BIM

1. Quais são as questões-chave de colaboração em projectos AEC?

Mesmo na menor escala, os projectos de AEC (Arquitectura, Engenharia e Construção) são trabalhos responsáveis por desafios de colaboração sérios. Obras executadas com sucesso são o resultado da colaboração de diferentes equipas de profissionais da construção, como arquitectos, diferentes tipos de engenheiros e uma rede entre o empreiteiro geral e os subempreiteiros. Essas equipas mais frequentemente do que é previsível têm prioridades divergentes de “negócio” e pertencem a organizações independentes com interesses em contradição.
Devido ao acima exposto estes são desafios de colaboração presentes na maioria dos projetos de AEC:

  • Falta de fluxo de trabalho com uma verdadeira coordenação → partes em causa não coordenam o seu trabalho apenas partilham documentação à medida que decorre o projecto para mostrar quais as intenções.
  • Perda de informação durante a conversão de dados → os dados originais necessitam de ser convertidos para serem abertos no ambiente de outras partes para haver coordenação.
  • Questões de interpretação de dados de outra parte → os dados só se tornam informação real quando existe um fluxo de trabalho estabelecido para a interpretação.
  • Utilização limitada de dados de edifícios criados por outros → as informações de projecto criado por uma parte não podem ser integradas em ambiente de outras partes.
  • Falta de acompanhamento de alterações de design entre as partes → a coordenação não é uma troca de dados de uma só vez, mas um processo bidireccional contínuo.
  • Falta de ambiente de coordenação global para as várias partes → a coordenação inclui, idealmente, todas as atividades relacionadas, tais como a detecção de colisões, quantitativos de material e questões de construção.
  • Falta de modelo detalhado para a construção → coordenação tardia e tempo gasto para produzir desenhos 2D força a construção a ser feita a partir de esquissos/plantas não actualizadas.

2. Quais são as várias aproximações para resolver as questões de colaboração?

Conseguir uma coordenação a nível técnico entre as diferentes partes passou por uma longa evolução. Tradicionalmente as diferentes partes submetiam conjuntos de documentação completamente impressos em diferentes estádios do processo de design e utilizavam mesas de luz para ensaiar e coordenar os diferentes sistemas de estruturas do edifício e de construção. Esta aproximação é, ainda, popular hoje, com equivalentes digitais do papel, o 2D DWG fixo e o PDF baseados nos fluxos de trabalho de colaboração.
Com o advento da colaboração BIM, design baseado no modelo, entrou-se numa nova era com os muito mais ricos modelos de dados de informação do edifício. Com os modelos BIM houve uma procura crescente para a verdadeira colaboração baseada no modelo. Duas aproximações fundamentalmente diferentes emergiram, uma conhecida como abordagem “plataforma”, onde a colaboração acontece utilizando diferentes marcas da mesma solução de software, a outra conhecida como abordagem “aberta” onde soluções de software diferentes formam a base da colaboração baseada no modelo.

3. Quais são as características da abordagem “tradicional”?

A abordagem tradicional à colaboração interdisciplinar, basicamente significa qualquer forma de colaboração 2D, incluindo papel, DWG ou PDF ou quaisquer outras formas 2D. Esta abordagem pode ser caracterizada como segue:

  • Limitado fluxo de trabalho de coordenação → todo o fluxo de trabalho depende muito do trabalho manual e da vontade de cooperação entre as partes.
  • Pesada conversão de dados → todo o fluxo de trabalho está baseado em formatos intermediários “cegos” daí a conversão de dados resultar numa grave perda de informação.
  • Não utilização de dados de outros → devido às diferenças nas convenções de documentação, os dados 2D recebidos não podem ser, praticamente, utilizados mais tarde.
  • Sem coordenação global → devido à natureza 2D do fluxo de trabalho, o projecto não pode ser coordenado num único ambiente integrado.

4. Quais são as características da abordagem “plataforma”?

Uma das mais proeminentes abordagens à colaboração baseada no modelo (BIM) é a abordagem plataforma onde as diferentes marcas da mesma família de produtos são utilizadas para disponibilizar compatibilidade binária. Esta compatibilidade ao nível dos dados pode, por si própria, deixar importantes lacunas no fluxo de trabalho de coordenação:

  • Sem conversão de dados → esta abordagem tem a forte promessa de que devido à total eliminação de conversão de dados todas as questão de coordenação estão resolvidas. Infelizmente, independentemente, dos formatos de dados, as diferentes partes têm, na verdade, aderências diferentes nas diversas estruturas do edifício, as quais necessitam de ser enfrentadas ao nível do fluxo de trabalho de coordenação.
  • Limitada utilização de dados de outros → embora a abordagem plataforma possa invocar um modelo BIM partilhado, os requisitos diferentes das diferentes partes não permitem tal abordagem integrada. Neste sentido a solução plataforma não traz qualquer vantagem comparada com outras soluções.
  • Questões de compatibilidade → para a total utilização da abordagem plataforma, sincronizações rigorosas são pré-requisito para ter todos os participantes no projecto, não apenas na mesma plataforma, mas, também, na mesma versão do software. Este modo pode, facilmente, gerar problemas, se qualquer dos participantes pertencer a uma organização diferente com projectos e planeamento IT independentes.

5. Quais são as características da abordagem “aberta”?

A outra proeminente abordagem à colaboração baseada no modelo promove fluxos de trabalho de colaboração aberta onde as estruturas complexas de projecto e de empresas são totalmente contempladas. Esta abordagem eleva a conversação do nível de dados para o nível de fluxo de trabalho tornando os dados no meio ou veículo de informação de alto nível. Com esta abordagem, os participantes no projecto podem ser seleccionados baseados no seu conhecimento profissional e não no software particular que utilizam.

  • Independência de sistema → Como o seu nome indica, fluxos de trabalho abertos disponibilizam às diferentes partes a opção de juntar às suas melhores ferramentas o seu próprio objectivo sem perder as vantagens da colaboração baseada no modelo.
  • Integridade e propriedade dos dados de projecto BIM → às diferentes partes no mundo real é requerido manter a propriedade e responsabilidade dos seus próprios dados do projecto. Com fluxos de trabalho de colaboração aberta isto é completamente disponibilizado quando as estruturas paralelas de dados estão a ser desenvolvidas e coordenadas.
  • Transparência do fluxo de trabalho → colaboração aberta requer compatibilidade de fluxo de trabalho conseguida através de protocolos e interpretação de dados transparentes para proporcionar um interface aberto para qualquer solução que decida ligar-se.

6. Qual é a definição oficial de Open BIM?

Open BIM é uma aproximação universal ao design colaborativo, à realização e operação de edifícios baseadas em normas e fluxos de trabalho abertos. Open BIM é uma iniciativa de buildingSMART e de vários vendedores de software líderes que utilizam o Modelo de Dados aberto buildingSMART.

7. Qual é o objectivo do movimento Open BIM?

O único objectivo do movimento Open BIM é promover fluxos de trabalho de colaboração aberta para conseguir projectos melhor coordenados. Este objectivo é primariamente atingido através de um “branding” Open BIM globalmente comum, publicamente alcançável, suportado em definições claras, requisitos específicos e melhores práticas para ajudar a implementação.

8. Quem está por trás do movimento BIM?

O movimento Open BIM foi iniciado por dois vendedores de software – Tekla e GRAPHISOFT e é suportado por várias organizações, tais como, buildingSMART. Open BIM, ao mesmo tempo, não é clube exclusivo, em vez disso é um movimento inclusivo dando as boas-vindas a qualquer organização na indústria AEC que se queira juntar e que esteja pronta para apoiar os objectivos globais e que preencha o conjunto acordado de requisitos.

9. O que é que o Open BIM tem para me oferecer?

O movimento Open BIM oferece vários benefícios aos diferentes tipos de organizações (ver abaixo), mas disponibiliza o conjunto de ferramentas abaixo para quem se queira juntar ao movimento:

  • Requisitos claros a preencher
  • Directrizes abrangentes a seguir
  • Licença gratuita do pacote de marca Open BIM
  • Registo voluntário para organizações disponíveis para se juntar

10. Porque é que a minha organização deve aderir ao Open BIM?

Organizações de todo o mundo têm-se deparado com as questões de colaboração detalhadas acima. Diferentes estratégias de colaboração foram utilizadas para lhes responder incluindo, em muitos casos, o fluxo de trabalho de colaboração aberto. Ao mesmo tempo, práticas de colaboração abertas foram utilizadas, mais como necessidade num ambiente AEC plural, do que como estratégia intencional para entregar projectos melhor coordenados.
O movimento Open BIM eleva a colaboração aberta a um nível estratégico onde os profissionais de AEC constroem sobre a sua pluralidade para entregarem projectos de construção melhor coordenados, com menos erros e de mais alta qualidade.
Caso você ou a sua organização compartilhem estes valores, juntar-se ao movimento OPEN BIM, não apenas, lhe proporciona directrizes e melhores práticas, mas também, uma marca comum e uma visibilidade internacional para alavancar sobre esses valores e maximizar o valor dos seus projectos. COLABORAÇÃO ABERTA → MELHOR BIM!

11. Quais são os requisitos para aderir ao Open BIM?

O programa Open BIM recebe não apenas vendedores de software mas, também, Organizações e Projectos de Construção da indústria AEC. O logo OPEN BIM™ é uma garantia que uma solução de software, um projecto ou gabinete de engenharia ou um projecto de construção atende plenamente os requisitos da colaboração aberta. Participantes do Programa Open BIM concordam estar em completa conformidade com os seguintes respectivos requisitos para o seu papel na indústria AEC:
Vendedores de Software

  • Deve ser criador do software que é reconhecido como contribuindo para soluções BIM para a Indústria AEC
  • Deve suportar totalmente a actual norma de visualização de coordenação IFC
  • Deve estar comprometido com o desenvolvimento de soluções de fluxo de trabalho Open BIM
  • Deve suportar publicamente a superioridade da abordagem Open BIM
  • Deve promover o Programa Open BIM nos seguintes modos:
    • Deve ter uma secção dedicada para o Open BIM no seu site corporativo
    • Deve publicar a definição oficial de Open BIM na primeira página desta secção
    • Deve usar o logo oficial Open BIM em cada página desta secção do website
    • Se apresentar o Open BIM, deve usar os slides disponibilizados no ficheiro-tipo de apresentação Open BIM
    • Deve usar o logo oficial Open BIM em qualquer comunicação relacionada com Open BIM
    • Deve usar o logo Open BIM nos ficheiros-tipo de comunicação da empresa; em tal caso:
    • Deve seguir as directrizes de utilização especificadas no pacote de marca Open BIM

Organizações na Indústria AEC

  • Deve estar a utilizar uma solução de software dum Vendedor de Software como foi definido acima
  • Deve implementar o fluxo de trabalho BIM completo para suas entregas do projeto
  • Deve se comprometer a implementar um fluxo de trabalho de coordenação baseado no modelo com outras partes qualquer que seja o software BIM das outras partes
  • Deve apoiar o conceito Open BIM na comunidade local/global das seguintes formas:
    • Deve ter uma secção dedicada para o Open BIM no website da sua empresa
    • Deve publicar a definição oficial de Open BIM na primeira página desta secção
    • Deve usar o logo oficial Open BIM em cada página desta secção do website
    • Deve usar o logo Open BIM nos ficheiros-tipo de comunicação da empresa; em tal caso:
    • Deve seguir as directrizes de utilização especificadas no pacote de marca Open BIM

Projectos de Construção na Indústria AEC

  • Deve proporcionar oportunidade igual para participar no projecto qualquer que seja o software BIM utilizado
  • Deve ser entregue através de fluxos de trabalho BIM completos em todo o processo AEC
  • Deve ser totalmente coordenado utilizando fluxos de trabalho de coordenação Open BIM ao longo de todo o processo AEC
  • Pode usar o logo Open BIM para promover o projecto: em tal caso:
    • Deve seguir as directrizes de utilização especificadas no pacote de marca Open BIM

12. Quais são as vantagens do Open BIM para os vendedores de software?

O benefício primário que os vendedores de software AEC têm em juntar-se ao movimento Open BIM é que podem oferecer aos seus clientes com fluxos de trabalho em colaboração aberta uma vantagem competitiva nos mercados locais de AEC. A marca Open BIM garante que as soluções desenvolvidas pelas empresa de software participantes estão em conformidade com os requisitos Open BIM e não impõem limitações desnecessárias aos gabinetes de AEC ao escolher o seu software para colaborar com outros gabinetes.

13. Quais são as vantagens do Open BIM para uma organização na indústria AEC?

Em contraste com o FECHADO (ou “proprietário”) BIM a estratégia ABERTA oferece grandes benefícios aos profissionais da construção:

  • Membros do projecto podem trabalhar com a melhor solução da sua respectiva área sem risco de exclusão de certos projectos BIM.
  • Membros do projecto podem manter controlo total sobre as actualizações de software independentemente dos seus pares nos diferentes projectos em que participam.
  • Integração do fluxo de trabalho resulta em erros de coordenação largamente reduzidos comparados com a compatibilidade de ficheiros simples das diferentes ferramentas de software.
  • Devido às normas abertas a acessibilidade aos dados BIM é proporcionada para o ciclo de vida completo dos edifícios, incluindo a construção e a operação.

14. Quais são as vantagens do Open BIM para projectos de edifícios na indústria AEC?

Projectos de edifícios por eles próprios são produtos com o seu próprio mercado. Com diferenças decrescentes nos materias construtivos e na tecnologia, juntar-se ao design genuino dos edifícios rótulos como “sustentabilidade” pode aumentar significativamente o valor potencial do projeto no mercado. O movimento Open BIM oferece aos projectos um rótulo adicional com associações muito positivas. Futuros proprietários, operadores e inquilinos de tais edifícios terão melhores hipóteses de posteriormente utilizar o modelo digital do edifício se ele foi criado utilizando a abordagem Open BIM em primeiro lugar. Esta promessa valae cada vez mais $$$ com os ciclos de construção cada vez mais alongados.

15. Onde posso encontrar mais informação sobre Open BIM?

OPEN BIM é suportado por várias organizações que alojam informação relacionada nos seus próprios domínios. Para encontrar alguma informação relevante pode, também, escolher a visita a algumas das seguintes páginas:
http://buildingsmart.org/standards/technical-vision/ (buildingSMART)
http://tekla.com/openbim (Tekla)
http://graphisoft.com/openbim (GRAPHISOFT)
http://www.nemetschek-allplan.eu/software/open-bim-program/open-bim-program.html(Nemetschek Allplan)